11 3221.8840 

MR na Mídia

SITE BEBE.ABRIL.COM.BR

Cuidados com os dentes na gravidez

Dr. Milton Raposo Jr e Dra. Andrea Beder da MR Estética Dental falam para o site bebe.abril.com.br

Pré-natal dos dentes

Estudo recente divulgado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) mostra a importância de cuidar da saúde bucal durante a gestação.

O pré-natal de toda gestante inclui uma série de exames, inclusive odontológicos, afinal, muitas doenças começam pela boca. Durante a gravidez, a mulher está mais propensa ao aparecimento de problemas bucais como gengivite, periodontite e abscessos, quadros infecciosos que além de trazerem prejuízos à saúde, podem levar ao parto prematuro e baixo peso do bebê ao nascimento.

As inflamações nas gengivas podem agravar, devido às alterações hormonais, responsáveis por modificar o equilíbrio normal da boca. Isto, principalmente, se os dentes não forem bem escovados. “As mulheres ficam sensíveis emocionalmente e acabam consumindo mais doces, aumentando a acidez bucal, ambiente perfeito para a proliferação de bactérias”, complementa Dr. Milton Raposo Jr, especialista em estética dental e reabilitação oral, da MR Estética Dental. “A ansiedade, medo, mitos e crenças que rodeiam as mamães também dificultam a importância sobre a necessidade dos cuidados.”, conclui.

“As bactérias da gengivite e da periodontite escapam para a circulação e, no corpo da gestante, conseguem fixar na placenta, tecido que envolve o bebê dentro do útero. Como uma reação para salvar a criança, o corpo entende que precisa antecipar o trabalho de parto.”, explica Dra. Andrea Beder, mestre em implantodontia, cirurgiã Trauma Buco Maxilo Facial e especialista em Apnéia do Sono, do Instituto Alpha de Saúde Integral.

Crenças e mitos de que o tratamento odontológico realizado durante a gravidez prejudica o desenvolvimento do filho ainda acompanham mulheres gestantes e contribuem para dificultar o cuidado com a saúde bucal neste período. Então como proteger o bebê pela boca? Dr. Milton e Dra Andrea respondem às perguntas:

1 - Quando iniciar o tratamento com segurança para o bebê?

O segundo trimestre gestacional seria a melhor fase de tratar a gestante, principalmente devido à estabilidade física e psicológica da mulher. Assim, é possível evitar possíveis desconfortos, como náuseas, provocadas por instrumentos ou odores dos produtos utilizados durante o tratamento.

2 - Se a mãe tem alergia a estes produtos, como seguir o tratamento?

Graças às farmácias de manipulação podemos lançar mão de diversos produtos antialérgicos e sem cheiro e sabor, tudo para ajudar a futura mamãe.

3 - As futuras mamães podem usar anestésicos?

Sim, o grande vilão das mamães eram os anestésicos locais, mas hoje temos diversos tipos de anestésicos locais que vão desde para gestantes, cardíacos, e etc.

4 - Porque a gengivite pode acontecer na gravidez?

Durante a gestação, as mudanças hormonais contribuempara a inflamação na gengiva, que é provocada por um acúmulo de placas bacterianas.

5 - Qual é o perigo da gengivite durante a gestação?

As bactérias da gengivite e da periodontite escapam para a circulação e, no corpo da gestante, conseguem aportar na placenta, tecido que envolve o bebê dentro do útero, o que pode provocar o nascimento prematuro.

6 - A mãe não sente incômodo na gengiva ou nos dentes, mesmo assim pode apresentar estes problemas?

Sim. A gengivite e periodontite não apresentam sinais e, quando descobertas, já estão em estágio avançado.

7 - Como prevenir as doenças bucais durante a gravidez?

Escovar os dentes e a língua corretamente, além de usar o fio dental sempre após as refeições, para remover os restos de alimentos. O ideal é ir com freqüência ao dentista durante este período, como complemento do pré-natal.

8 - O tratamento pode ser realizado no terceiro trimestre de gestação?

Sim, porém sé preciso respeitar algumas regras, porque neste período a mamãe está ansiosa devido à proximidade do parto.

9 - E quais são estas regras?

Não reclinar muito a cadeira odontológica, evitando o desconforto da gestante e até mesmo dificuldade de respirar devido à posição. Os tratamentos devem ser rápidos e, de preferência, pela manhã. Oriente a mamãe sobre a necessidade de tomar café da manhã antes de começar o tratamento, para equilibrar o nível de glicose no organismo. O consultório deve estar equipado com banheiros especiais e entender que o tratamento pode ser interrompido, devido à necessidade de a mamãe sentir vontade de urinar. Fora o íntimo contato do profissional da odontologia com a obstetra da paciente, para promover seu maior conforto e segurança.

10 - Porque é importante o acompanhamento da gestante em lugares especializados?

A gestante em geral tem maior probabilidade de elevação ou queda súbita da pressão arterial e também possuem potencial para hiperglicemia, falta de ar, taquicardia, além das famosas náuseas matinais. Mas tudo isso já é procedimento clínico normal, caso a mesma venha a ter qualquer uma destes sintomas em nossos consultórios.

Estas dúvidas devem ser tiradas com o especialista em odontologia e no preparo de suporte para atender as futuras mamães, assim como um pré-natal. Desta forma, podemos trabalhar de maneira multiprofissional, junto com o médico obstetra e tentar fazer com que a agenda da grávida possa ter visitas médicas e odontológicas.

MR na Mídia

(16/12/13) REVISTA ODONTO MAGAZINE [ + Ver Todas ]

MR Estetica Dental CROSP 11.481

Rua Atibaia, 386 - Perdizes - São Paulo

(11) 3862.3740 / 3221.8840 / 94010-3079
contato@mresteticadental.com.br

RT Milton Raposo Jr CROSP 92.724