11 3221.8840 

MR na Mídia

PORTAL PLENA MULHER

Afinal, qual é a origem da dor de cabeça?

logo-plena-mulher

Dr. Milton Raposo Jr, da MR Estética Dental para o portal Plena Mulher:

 

2013517194042O uso indiscriminado de analgésicos pode mascarar doenças

Falar, comer e engolir. Ninguém vive sem fazer isso, afinal a ATM é uma das articulações mais ativas do corpo humano. As doenças desta articulação e dos músculos que fazem esses movimentos da boca são chamadas de disfunções temporomandibulares (DTM) e um dos principais sintomas são as dores de cabeça.

“Os sintomas da DTM e da simples dor de cabeça são semelhantes, por isso é importante considerar sempre a avaliação multidisciplinar de especialistas da saúde, para concluir o diagnóstico correto”, explica Dra. Andrea Beder, especialista em Dor Oro Facial e membro do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial, do Instituto Alpha. “O profissional de odontologia pode e deve diagnosticar a dor de cabeça até o nível primário, ou seja, se é uma cefaléia tensional, crônica ou episódica, até mesmo para conseguir identificar se a dor é causada pela DTM”, confirma a especialista.

Uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Indústrias (ABIFARMA) apontou que 80 milhões de pessoas tomam remédios para amenizar as dores sem consultar um médico. “O emprego de medicamentos vendidos sem prescrição médica pode mascarar doenças e são os grandes vilões das dores de cabeça. Eles causam dependência e o uso discriminado pode tornar o paciente dependente”, alerta.

De acordo com Dr. Milton Raposo Junior, especialista em implantodontia pelo Centro de Estudos Odontológicos (NEO) e também em reabilitação oral, uma questão intrigante é que as mulheres em idade fértil são as mais acometidas pela doença, cerca de nove para cada homem. Atualmente, tem sido observado um aumento dos casos de DTM em adolescentes e crianças.

"O paciente com DTM geralmente é um doente crônico que demora anos para buscar tratamento. Como os sintomas são muito subjetivos e pode estar relacionados a outros problemas clínicos (depressão, problemas otológicos ou reumatológicos), o dentista, muitas vezes, é o último profissional da saúde a ser procurado”, diz Dr. Raposo Junior.

Então como distinguir uma simples dor de cabeça da DTM?  Dr. Milton Raposo Junior e Dra. Andrea Beder respondem as perguntas abaixo:

Como diagnosticar se é uma simples dor de cabeça?

As dores estão localizadas nas laterais do crânio e a sensação é a mesma como se algo apertasse a cabeça. A dor é continua e não aumenta a intensidade com movimentos corriqueiros como andar, correr, subir escadas e etc. A dor não é latejante, porém a pessoa se sente incomodada com ruídos e luzes.

Qual a diferença entre a cefaléia (dores de cabeça) de tensão, crônica e episódica?

A cefaléia de tensão (causada pela tensão muscular) é a mais comum e pode durar entre 30 minutos a uma semana inteira ou sentir quase sempre ou ocasionalmente. Se as dores ocorrem em 15 ou mais dias por mês, pelo menos durante três meses, é provável ser uma cefaléia crônica.

Se as dores ocorrem menos do que 15 vezes por mês, então, são consideradas episódicas. Contudo, quanto mais freqüente a dor, maior as chances de desenvolver cefaléias crônicas.

Como tratar a cefaléia de tensão?

Existem tratamentos eficazes relacionado à reeducação de hábitos saudáveis para controlar os níveis de tensão e ansiedade, provocados com a rotina diária. É importante lembrar que é possível controlar a dor sem fazer uso de analgésicos ou se for necessário, usar apenas com a prescrição médica.

Como tratar a cefaléia crônica sem analgésicos?

Devido à dependência dos analgésicos é mais difícil tratar. A dor de cabeça simples ou crônica é típica de pacientes com do oro facial.

Qual é a diferença da dor causada pela DTM?

Dói os músculos da cabeça, pescoço e ombro, que fazem parte do sistema estomatognáticos. Como as dores de cabeça podem ser semelhantes para uma pessoa leiga, é importante avaliar se dói ao abrir a boca e se o incômodo é sentido próximo a região das orelhas.

Como diagnosticar a DTM?

É importante realizar o exame de ressonância magnética de crânio, de sangue e urina “tipo 1” para avaliar se tem hormônios em excesso no organismo, um dos sinais de que o músculo está trabalhando demais. Sem dúvida, o mais importante é o exame dor orofacial. O exemplo clássico desta dor, que afeta os tecidos da face, pescoço e estruturas da cavidade oral, é a dor de dente.

Lembrando da importância de avaliar todo o prognóstico do paciente, junto a especialistas de outras áreas da saúde, para o sucesso do tratamento.

Os analgésicos ajudam a combater a dor?

No caso de uso frequente de analgésicos, com o sem prescrição, temos o risco do paciente se encontrar em uma fase de privação medicamentosa e que seu uso deve ser observado, pois já se encontra com quadro de dependência química, ou seja, quando não tomam sentem dor, porque o organismo está acostumado.

Como tratar?

O tratamento deverá ser personalizado, com condutas específicas para cada paciente. Portanto uma equipe multiprofissional, que inclua o reumatologista, dentista, fisioterapeuta, psicólogo e fonoaudiólogo devem ser envolvidos.

Fonte: http://www.plenamulher.com.br/dicas.asp?ID_DICAS=4126

MR na Mídia

(16/12/13) REVISTA ODONTO MAGAZINE [ + Ver Todas ]

MR Estetica Dental CROSP 11.481

Rua Atibaia, 386 - Perdizes - São Paulo

(11) 3862.3740 / 3221.8840 / 94010-3079
contato@mresteticadental.com.br

RT Milton Raposo Jr CROSP 92.724